O objetivo deste Blog é informar as pessoas sobre os mais variados assuntos, os quais não se vê com frequência nas mídias convencionais e ajudar a esclarecer duvidas sobre a nossa complexa realidade.

Aqui irei expor textos, reflexões, videos, imagens e etc. relacionados com os seguintes assuntos:
Psicologia, Teologia, Espiritualidade, Filosofia, Antropologia, Sociologia e o funcionamento do sistema em geral.

Não esperamos que acreditem no que é apresentado aqui sem primeiro investigar por vocês mesmos, e nós insistimos que vocês o façam!
O que é postado aqui são apenas perspectivas e não "verdades absolutas", com isso quero dizer que não tentarei convence-los, mas estimula-los a irem além do que conhecem, ou acreditam conhecer.
Busquem informação e ajudem a dissemina-la! Com informação vem conhecimento, com conhecimento sabedoria, a sabedoria lhe aproxima da verdade.... e a verdade o libertará!
Ouça a todos, não siga ninguém.
A única revolução é a SUA Evolução da Consciência!

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

A Dualidade


Yin (Lado Preto): Vazio, Frio, Sombra, Abstrato, Subjetivo, "Caos", Feminino
&
Yang (Lado Branco): Forma, Calor, Luz, Lógico, Objetivo, "Ordem", Masculino.

A dualidade é uma das formas que a Fonte (Singularidademanifesta-se, onde Yang tende a se expandir, se afastar do centro, se tornar mais complexo, gerando variações e Yin tende a contrair, ir em direção do centro, retornar a simplicidade da unidade.

Alguns exemplos que dei acima estão relativos a interpretação, eu cito-os apenas para mostrar como é inerente desta existência a interação entre os "opostos", mas que na realidade não são opostos, apenas diferentes processos dentro do mesmo campo de existência, que em suma, funciona como um grande processo só. Para demonstrar como estas forças não são opostas, mas complementares, cito o exemplo maravilhosamente oferecido pela Psicologia Gestalt, a ideia de Figura e Fundo, que postula que a mente não pode reconhecer objetos sem a presença de um fundo, da mesma maneira que não perceberíamos a existência de um fundo sem a presença de objetos, nem que seja em um aspecto bidimensional, como exemplificado nas imagens do Teste de Rorschach. Normalmente pensamos em preto e branco como algo que se anulam mutuamente, mas, imagine uma situação hipotética onde existisse apenas preto, isso seria o mesmo que ser cego, nada existiria, nada importaria. O mesmo se aplica caso houvesse apenas branco. É somente através do contraste que percebemos a existência de algo, como o exemplo de preto e branco, que são diferentes, mas implicitamente eles são um processo.

As polaridades ditas opostas não devem ser interpretadas como "bem" e "mal", pois isso é uma criação da mente humana, é uma questão de opinião, de preferências, optamos pelo que nos é agradável e não pelo o que é desagradável, mas na realidade não existe tal coisa, a Singularidade não opina, ela é.
Uma visão mais apropriada seria falar em termos de "positivo" e "negativo", mas novamente, um precisa do outro para existir, da mesma maneira como você não tem como saber se está certo a não ser que alguém esteja errado. Assim como o "nada"("negativo") e o "tudo"("positivo") precisam um do outro para existir, pois o nada não seria nada se não houvesse um conteúdo para compararmos o que cada um é, da mesma maneira o conteúdo não poderia existir se não houvesse um espaço no qual ele pudesse estar.

Temos o costume de ver as diferenças como uma dicotomia. Exemplo: a vida é diferente da morte, o bem é diferente do mal, a luz é diferente da escuridão, etc., embora isso seja verdade por um lado, de maneira oculta, ambas polaridades são diferentes partes de um processo só.
Uma dicotomia é uma divisão na qual o campo não é considerado como uma totalidade que possui suas características diferentes e interconectadas, mas como uma diversidade de forças não relacionadas e/ou competidoras entre si. O pensamento dicotomizado interfere na autogestão da consciência, pois gera tendências intolerantes em relação as diversidades que existem nas pessoas, nas situações e as varias faces da existência em si, que são muitas vezes paradoxais.

Existe grande importância em desenvolver o que Alan Watts chamava de "pensamento polar", apesar de não ser exatamente um pensamento e sim uma forma de percepção, onde a sensação e sentimento também estão envolvidos. O "pensamento polar" é ver a interconexão entre todas as coisas que parecem anularem-se mutuamente por serem "opostas". A importância nisso é enxergar a si mesmo de uma maneira completa, integrada, pois assim os conflitos podem ser usados de maneiras produtivas para gerar aprendizados e a criatividade necessária para transformarmos a nós mesmos, e assim o mundo. Sem essa visão abrimos espaço para o conflito, e este é o motivo pela qual os administradores da nossa sociedade se utilizam tanto da estratégia de dividir e conquistar.

O externo é reflexo do interno, e os administradores do mundo sabem disso. Toda a ignorância do mundo está dentro de cada um de nós, aquilo que chamamos de maldade está no coração humano, e eles se aproveitam da nossa ignorância, da nossa inconsciência sobre nós mesmos, para nos empurrarem de um lado para outro e servirem suas vontades.
É muito fácil cairmos na crença de que o mal mora no coração dos criminosos, dos traficantes de drogas, dos terroristas, das pessoas de caráter duvidoso, etc. A ideia de que mal mora no coração do outro é um dos pilares que sustenta a teia de ilusões disseminadas pelo Governo Oculto. Nós somos os co-criadores de tudo o que existe, um "pequeno" ato afetará toda existência, pois tudo está interconectado, e isso pode ser usado de maneira produtiva ou destrutiva.

  • Uma visão integradora
"Procurei por Deus e só achei a mim mesmo. Procurei a mim mesmo, e só achei Deus.”
— Proverbio Sufi

Buddha disse: "Aquele que tem a experiência de unidade da existência vê seu próprio ser em todos os seres, e todos seres em seu próprio ser, com isso ele vê tudo com olhos imparciais.", com essa percepção jamais faríamos mal a nossos irmãos.
Esse tipo de ensinamento, de que tudo é um, não costuma ser compartilhado na religião cristã com muita frequência, embora esteja na própria bíblia, segundo o profeta Isaías (45:5 e 7): "Eu sou o senhor e não há nada além de mim", "Eu formo a luz e crio a escuridão, eu trago a prosperidade e crio a desgraça, eu, o senhor, faço todas as coisas". O motivo disso não ser propagado entre os cristãos é porque abre espaço para o questionamento sobre o conceito que temos de "deus", e principalmente, quem somos nós e qual nosso papel, de fato, nesta existência. E isso não interessa aqueles que possuem monopólio sobre as crenças humanas, já que sem a nossa crença de medo da morte, de que nossa ganância é justificada, ou qualquer crença de preservação do "eu" nos afasta da conexão com a unidade, e portanto, da compaixão para com todos os seres vivos.

"Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor."
— 1 João 4:8

Amor não é apenas ter relação sexual, não é atração emocional ou intelectual, ou sequer uma “troca de energias”, e certamente o amor não é a fome do coração pelo afeto. O amor é uma poderosa vibração vindo direto da Fonte. O amor que falamos aqui não é uma emoção, na verdade, é um estado de consciência, uma forma de estar no mundo, uma maneira de ver a si mesmo e aos outros, é o que podemos chamar de empatia ou compaixão, mas no fundo é percepção que nós somos "o outro".
Apesar desta minha tentativa de definir amor, é importante destacar que o amor não pode ser definido, quando definimos algo estamos usando nosso intelecto para limitar este algo em conceitos e com isso deixamos de amar.
O amor não se encontra no pensar, nem no sentir, ele se encontra no ser.

  • A Dualidade na Cabala
A explicação da origem do Universo, segundo a Cabala, também se resume a dois personagens: a Luz(Yang) e o Recipiente(Yin). Num dado momento, a Luz, que é puro amor infinito, sentiu vontade de compartilhar todo aquele amor e criou o Recipiente, apenas para receber o que ela tinha a oferecer, numa união perfeita. Só que, um dia, de tanto receber amor, o Recipiente começou a absorver as características da própria Luz e também sentiu necessidade de compartilhar. Como a Luz não podia receber do Recipiente, pois ela já contém tudo que existe, este começou a se sentir inferior e usando de seu livre arbítrio, "se separou da Luz" e criou o seu próprio mundo, finito, limitado. Para a Cabala, esse é o instante que os cientistas definem como Big Bang, a criação do Universo a partir de uma gigante concentração de matéria e energia em um único ponto.

Para a Cabala, os seres humanos são descendentes diretos do Recipiente e portanto, essencialmente recebedores. Isso explica a imensa dificuldade de doar e compartilhar e o desejo de sempre receber. Basta observar as crianças. Antes de elas aprenderem a dividir com os amigos, são naturalmente egoístas e querem tudo para si. Faz parte da essência humana.

No fundo, não há nada de errado com o fato de desejarmos bens materiais e não-materiais. A grande questão é o propósito com que pedimos e o que fazemos com o que conquistamos. Nosso grande desafio no mundo da matéria é aprender a transformar o egoísmo extremo em que vivemos hoje – e que gera uma série de conflitos internos e externos – num ato de receber para compartilhar amor, alegria, bondade, tempo, saúde e conhecimento. Exatamente como desejava o Recipiente, no momento em que se separou da Luz.

  • A Separação
O Jogo de Tempo e Espaço
Destacar que a separação é uma ilusão é fundamental aqui, jamais podemos nos separar da totalidade, pois sem nós tudo que existe não seria tudo que existe, seria "tudo que existe, exceto nós".
A dualidade é só um JOGO, estamos dando forma a parte de nós que é abstrata. Essa realidade é real somente até certo ponto, mas mesmo sendo "real", não faz dela nossa verdade absoluta. E se existe uma verdade absoluta, ela certamente é o conjunto de verdades relativas, pois necessariamente precisa englobar tudo que existe. O que não existe simplesmente não existe, é impossível sequer imaginar a "não-existência".

Por isso a pergunta "porque nós existimos" é insignificante, pois nós precisamos existir. Colocando de outra maneira, a existência simplesmente é, a pergunta "porque a existência existe" é uma pergunta criada dentro da existência, portanto, a pergunta está subjugada à existência, mas a existência não está subjugada à pergunta. Além do mais, a característica fundamental da existência é existir, ela não precisa justificar a si mesma seu motivo de existir. Todas as coisas que nunca irão existir já não existem, não há espaço na "não-existência" para algo que existe. E como vimos aqui [A Ilusão de Tempo e Espaço: Matrix] todos os momentos (tempos) e todos os lugares (espaço) existem no eterno agora, portanto, nunca deixaremos de existir, apenas deixaremos de existir nesta forma que estamos vivenciando.

“Pois eu estou dividido pelo bem do amor; para haver a possibilidade de união.”
— "O Criador" (AL I:29) O Livro da Lei. 93

"Toda matéria é somente energia condensada em vibrações baixas, somos todos a mesma consciência tendo experiencias de maneira subjetiva. Não existe o que chamamos de morte, a vida é só um sonho, e nós somos a imaginação de nós mesmos"
— Bill Hicks 


  • Concluindo
Como historicamente essa visão de polaridade, Yin e Yang, foi popularizada pelo I-Ching, vou deixar abaixo sua descrição de como funciona a interação entre ambos os lados.
O I-Ching nos diz que para termos corpo e mente saudável é preciso estarmos em equilíbrio com Yin e o Yang, Para entendermos como podemos estar em harmonia entre ambas polaridades há 7 leis, ou padrões que a existência dualística segue, e 12 teoremas das possíveis combinações neste modo da energia interagir.

Os padrões são:
  1. Todo o universo é constituído de diferentes manifestações da unidade infinita;
  2. Tudo se encontra em constantes transformações;
  3. Todas as contrariedades são complementares;
  4. Não há duas coisas absolutamente iguais;
  5. Tudo possui frente e verso;
  6. A frente e o verso são proporcionalmente do mesmo tamanho;
  7. Tudo tem um começo e um fim.
Os teoremas são:
  1. Yin e Yang são duas extremidades de pura expansão infinita: ambas se apresentam no momento em que a expansão atinge o ponto geométrico da separação, ou seja, quando a energia se divide em dois, ou seja, no momento de criação deste universo;
  2. Yin e Yang originam-se continuamente da pura expansão infinita;
  3. Yang tende a se afastar do centro; Yin tende a ir para o centro; E ambos produzem energia;
  4. Yin atrai Yang e Yang atrai Yin; Yin repele Yin e Yang repele Yang;
  5. Quando potencializados, Yin gera o Yang e Yang gera o Yin;
  6. A força de repulsão e atração de todas as coisas é proporcional à diferença entre os seus componentes Yin e Yang;
  7. Todos os fenômenos têm por origem a combinação entre Yin e Yang em várias proporções;
  8. Os fenômenos são passageiros por causa das constantes oscilações das agregações dos componentes Yin e Yang;
  9. Tudo tem polaridade;
  10. Não há nada neutro;
  11. Grande Yin atrai pequeno Yin; o grande Yang atrai o pequeno Yang;
  12. Todas as solidificações físicas são Yin no centro e Yang na periferia.

"Não somos anjos ou demônios, somos os dois.”
— Carl Jung 
Por isso...
"A coisa mais assustadora que existe é aceitar a si mesmo completamente."
— Carl Jung
Mas...
"Não existe como criar consciência sem dor. As pessoas farão de tudo, não importa o quão absurdo seja, para evitar encarar a própria alma. Não nos tornamos iluminados apenas imaginando figuras de luz, mas criando consciência da escuridão. Porém, esse procedimento é desagradável, portanto, não popular."
— Carl Jung
Entao...
"Aprenda a amar com todo o seu coração e aceitar o lado desagradável dos outros(e o seu). Qualquer um pode amar uma rosa, mas é preciso ter um grande coração para incluir os espinhos."
— Ditado Budista

Texto de Bernardo Sommer


Edit: Acho interessante mostrar esse vídeo abaixo, conectando com a ideia que citei no começo do texto sobre Rorschach, Figura e Fundo.
Lembrem-se que os ocultistas estão cientes dessas questões a séculos, milênios... E muitos nos passam isto de maneira codificada, em símbolos, filmes, musicas, etc. Não me sinto apto para julgar a intenção de todos eles, e isso é um tema para outro tópico, por isso deixo a musica abaixo para você interpretar, mas já aviso que essa legenda ta mal feita, recomendo que procurem a letra original.

Crazy - Gnarls Barkley


Veja também:

31 comentários:

  1. Que bom que voltaram a publicar! Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a um tempinho, vai ter que recuperar o atrasado :P

      Excluir
  2. Ao dono do blog queria lhe apresentar uma banda aqui de Minas,de Hardcore que fala um pouco sobre todo este conteúdo,acho que vale a pena da uma escutada prestando atenção na letra vlw ta ae o link. https://www.youtube.com/watch?v=HM4A2JIzP-c

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MANOOO PENSE É VIDA ! OS CARAS SÃO DEMAIS

      Excluir
  3. Adorei :) continua com o teu otimo trabalho

    ResponderExcluir
  4. Eu posso estar errado, mas os 12 teoremas do yin e yang nos faz pensar( pelo menos no meu caso) em uma semelhança com o Átomo. Se o yin e yan estão em tudo que existe, funcionam como uma "polaridade", yin no centro( Prótons e Neutrons) e yang na periferia ( elétrons) então há uma certa conclusão que pode ser errônea. Poderia me dar uma breve opinião sobre minha conclusão? Blog muito interessante, me faz pensar muito e estou mudando como pessoa. Parabéns e não pare de escrever !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não seria tão rápido em definir quais partículas exercem o papel de Yin e Yang, mas eu vejo dessa maneira também, são como forças atuando sobre a matéria (partículas), mas não que a matéria em si seja a força motora, mas mais uma ferramenta usada por essas forças, que não são exclusivas, mas complementares. Não entendi o que você quis dizer com "ha uma certa conclusão que pode ser errônea", poderia explicar?
      E grato, fico feliz em contribuir!

      Excluir
  5. Conclusão errônea da minha parte. Tanto a publicação no Blog quando a sua resposta foi satisfatória para mim. Continuarei lendo as outras publicações e com toda certeza irei fazer muitas perguntas. E eu que agradeço!

    ResponderExcluir
  6. Não entendi a Imagem O Jogo de Tempo e Espaço , poderia explicar ? Grata!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A frase em si é um link, passe o mouse por cima e verá.
      http://evoluasuaconsciencia.blogspot.com.br/2014/10/a-ilusao-de-tempo-e-espaco-matrix.html

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O clipe é grande, seria uma analise muito extensa. E na verdade, a musica é um sentimento, o importante é você se perguntar o que você interpretou.
      Se você tiver alguma questão especifica eu posso ajudar.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Eu não acho que ele fala sobre a sensação de solidão, mas sim sobre a percepção de que ele é tudo, a fica claro isso no minuto 1:08, onde ele questiona "Quem, quem, quem você pensa que é? hahaha, abençoada seja sua alma, realmente acha que você tem controle?", enquanto no clipe aparece dois rostos se olhando (referencia ao "eu e o outro") e logo mais aparece um "diabo" rindo. O diabo no caso é uma referencia ao lado reprimido do inconsciente, aquela parte de nós que gostamos de negar e dizer que não faz parte de nós (na verdade é mais que isso, estou tentando me manter breve).
      Sobre os heróis, acredito que seja isso que você falou.
      OBS: Por favor, use virgulas, fiquei um tempo lendo e relendo para fazer sentido das frases e não sei se entendi exatamente seus pontos.

      Excluir
  8. Me achei nessas informações, estou feliz de ter encontrado seu site!

    ResponderExcluir
  9. Saudações Fraternais,

    Estou sempre lendo um artigo deste blog, agora que o encontrei, e vejo que existem diversas informações extremamente importantes aqui.

    Se me permitem, apenas para contribuir, há uma observação pertinente ao símbolo do Tai Ji, mais conhecido por Yin Yang. No Tao, tudo é paradoxal, por isto a figura preta e branca interdependentes - assim como o dia e a noite. Até então, tudo bem. Contudo, observe...

    O Tai Ji possui algo intrigante: a rotação das presenças Yin e Yang, como se fossem duas carpas numa constante dança cíclica, revelam uma linha tênue ondulatória. No caso da imagem da postagem, ela se encontra na vertical (coluna, "y"), motivo pelo qual imagine sua posição na horizontal (linha, "x") - apenas para melhorar a didática, uma vez que a posição original em que ela se encontra tem outra revelação (temporal).

    As ondas nitidamente revelam duas coisas: um pico e um declive. Ou seja, parábolas aritméticas cujo trajeto se origina no ponto zero (com relação a "y" e "x"), atinge o ponto mais alto (com relação a "y"), volta ao ponto zero (em "x"), atinge o ponto mais baixo (com relação a "y") e volta ao ponto zero (em "x").

    Esta sequência repetidamente revela a condição da mente num dado momento ou período de tempo determinado - e há muito que aprender com isso. Basicamente, para toda ação há uma reação oposta e de igual intensidade (Newton). Desta forma, vale lembrar que quanto maior for a subida, maior será a queda - e isto é uma constante se tratando de vivência.

    Para que este exemplo se torne prático, comece a colocar nesta função aritmética qualquer sentimento que lhe esteja ocorrendo. Por exemplo: ambição. Quando maior ela for, maior será a decepção ao final do ápice. Sim, pois tudo que sobre, um dia desce. Inversamente também poderia acontecer: sair de um estado de tristeza para o de felicidade de maneira vertiginosa.

    Ao certo, o símbolo do Tai Ji não precisaria existir de maneira ondulatória, com os pontos contrastantes sempre formando uma linha reta (o caminho entre um e outro é retilíneo, basta ligá-los), se sua essência fosse compreendida. Ou seja, manter o limiar entre suas polaridades o mais próximo de uma constante. Uma constante plena seria impossível pelo simples princípio da mutabilidade de tudo que há, mas buscar o equilíbrio para que os ápices revelem menores parábolas facilita o modo de viver. Isto soa como uma dieta balanceada, algo como "comer pouco em intervalos curtos de tempo". Isto, pois a mente também se alimenta de sensações. Se ela ingere muito rapidamente, demora mais a digerir. Isso gera problemas, desequilíbrio.

    Continue trazendo mais conhecimentos como este!

    Paz Profunda.

    Enquirídio
    A Epítome Ontológica Universal
    http://enquiridio.org

    ResponderExcluir
  10. "Nada é; tudo vem a ser"

    ResponderExcluir
  11. Estes assuntos estão esclarecendo muito sobre as perguntas que tinha quando adolescente e na epoca não havia acesso facil sobre isso. Fico feliz que após 50 anos de retardo mental venho encontrar este blogspot para abrir a mente.

    ResponderExcluir
  12. Fico feliz por ter acesso a estes assuntos, pois sempre tive dificuldades em encontra-las. Muitas perguntas que tinha estão sendo respondidas. Quero parabenizar este blogspot.

    ResponderExcluir
  13. SOU EVANGELICO,MAS AINDA ASSIM, PRA MIM NAO A VERDADES ABSOLUTAS.
    GOSTEI DO SEU POST,JA TINHA LIDO ALGO SOBRE O ASSUNTO MAS VC DETALHOU MELHOR.
    É DIFICIL TIRAR O QUE JÁ ESTA ENRAIZADO, MINHAS CRENÇAS AINDA SÃO MINHAS PROPRIAS DUVIDAS E APRENDER ALGO NOVO TRÁS MAS DUVIDAS AINDA.
    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em contribuir com minha perspectiva irmão

      Excluir
  14. Muito bom texto parabéns, apesar de eu ter um pensamento diferente adquirido através da Ayahuasca ( Yage ), de que na verdade o mau é uma ilusão criada pelo afastamento do ser a ideia divina ( espiritualidade, vida além da morte, consciência universal, todos somos um ). O ser humano é bom por natureza quando reconhece isto, sendo assim, não existindo dualidade e por consequência não haveriam guerras, confrontos de um lado dizendo ser o bem e o outro mau. Enfim .. o assunto é complexo, mas parabéns pelo BLOG e pelo trabalho !! Continue !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que uma perspectiva não exclui a outra.
      Grato irmão.

      Excluir
  15. Show de bola a postagem!
    Fico feliz que vocês estão em atividade! O Blog Liberte-se do Sistema ainda esta no ar? este em particular foi extremamente importante para a minha expansão consciêncial...

    Forte abraço a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não posto mais la amigo e nem aqui hahahaa, agora posto no Despertar Coletivo.
      http://despertarcoletivo.com/

      Excluir
  16. Perfeito.

    Contribuo; Ciclos Intermináveis de "Nascimento", Expansão e Eternização.

    Dentro da Dualidade; Quarta Dimensão. Torna-si em Plena evidência o Yang / Yin.

    Só antevejo sua Consciência: os dois são no círculo.

    Acima do círculo / Polaridade: Há o PONTO - Singularidade.

    Onde as FONTES da Criação encontram-si.

    Fontes semelhantes a nossa que gera as Consciência / Nada, e Energias / Tudo.

    Acima do PONTO / Singularidade há o Vazio>Vácuo>Cheio>Repleto (Esvazia-te e Permanecerás Repleto)...

    UM & OM

    OBSERVADOR

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...